Pesquise este blog

domingo, novembro 04, 2007


A Noiva

Recordo me de sua feição aflita e feliz, era o centro de todas as atenções, os olhos se voltavam para seu vestido, finamente bordado, e para o seu compasso de caminhar lento. Parecia que a felicidade era geral, mas comigo era diferente, eu não era o noivo, e estava com alguém que não escolhi para mim. Cada um, como em um teatro representava bem seu papel, a mãe da noiva chorava, o pai esbravejava com o noivo e o ameaçava.
As madrinhas usando muita maquiagem nas faces, os padrinhos todos parecendo pingüins em dia de festa, o padre enfiado em sua batina franciscana, e os menores correndo e gritando em volta da cena. E a música parava, para que pudesse ser feita a cerimônia. E meus olhos não saiam dela, não que minha acompanhante fosse menos bela, ou tivesse menos elegante, muito pelo contrário, era aceitável, mas meu coração já tinha dona, e eu não era o noivo.
Revoltava-me a idéia de não ser o noivo, mas a noiva não parecia aborrecida, esboçava até uma certa satisfação. O que ele tinha que me faltava era apenas o antebraço dela, sua mão, seus dedos finos, seu toque, podia até imaginar o cheiro dela, e só de pensar os pelos se eriçavam todos.
A música volta a tocar: “Mas Pedro fugiu com a noiva/ na hora de ir pro altar/ a fogueira está queimando/ o balão está subindo/ João consolava Antônio/ que caiu na bebedeira”.
Bem que poderia ter sido escolhido para ser o noivo, mas todo ano era assim, nunca conseguia o par que desejava, e ficava sempre com outra que teimavam escolher por mim, uma vez com uma menina que quebrou o braço uma semana antes, outra vez com a minha irmã, outra vez com a Verinha, e cá entre nós dançar com ela era o vexame maior que poderia passar.
Bem que poderia ser o noivo, e quem sabe tomasse um beijo dela, e talvez me esqueceria que um dia quis muito ser o noivo e escolheram para mim outro par.


RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS E A PROPRIEDADE INTELECTUALCopyright © 2007. É proibida a venda ou reprodução de qualquer parte do conteúdo deste site. Este texto está protegido por direitos autorais. A cópia não autorizada implica penalidades previstas na Lei 9.610/98.

Um comentário:

isasidney disse...

GARRAFA AO MAR

Publicar um livro é fácil. Divulgá-lo, o mais difícil. Peço a sua compreensão, ao lançar, no mar da Internet e no seu blog, a minha LUA QUEBRADA!

Um livro para mexer com sua libido. Um romance inesquecível, pela carga de amor, entrega, paixão e erotismo no encontro nada convencional entre um professor e sua aluna.

Publicação da Editora Biblioteca24x7, que comercializa obras pela Internet (edição on-line e impressa).

Buscar, na seção ERÓTICO (ÁREA, à esquerda), esta obra:

LUA QUEBRADA

Autor: Isaias Edson Sidney

ISBN: 978-85-61590-45-1

Só disponível pela Internet, no endereço abaixo:

http://www.biblioteca24x7.com.br

LUA QUEBRADA: PARA INCENDIAR SUA IMAGINAÇÃO!

http://luaquebrada24x7.blogspot.com/